sexta-feira, 17 de março de 2017

Pentateuco e Torá são a mesma coisas?

Pentateuco - Torá
Sim, o Pentateuco e a Torá são exatamente a mesma coisa. Entre os ocidentais utiliza-se a palavra Pentateuco, conjunto de cinco livros e os Judeus utilizam o nome de Torá, uma palavra da língua hebraica com significado associado ao ensinamento, instrução, ou literalmente Lei.

A maioria dos estudiosos bíblicos afirmam que Moisés é o autor do Pentateuco(Torá) mesmo que em alguns momentos outras pessoas possam ter escrito alguns textos, como por exemplo na descrição da morte e sepultamento de Moisés:

"Moisés, o servo do Senhor, morreu ali em Moabe, como o Senhor dissera.
Ele o sepultou em Moabe, no vale que fica diante de Bete-Peor, mas até hoje ninguém sabe onde está o seu túmulo.
Moisés tinha cento e vinte anos de idade quando morreu; todavia, nem os seus olhos nem o seu vigor se enfraqueceram.
Os israelitas choraram Moisés nas campinas de Moabe durante trinta dias, até passar o período de pranto e luto." Deuteronômio 34:5-8

Mesmo que outra pessoa tenha escrito os manuscritos originais, o ensino e a revelação foram dados por Deus através de Moisés, sendo assim é dada a autoria de tais livros a ele.

Os cinco livros que compõem o Pentateuco(Torá) São:
  1. - Gênesis (Bereshit) 
  2. - Êxodo (Shemot)
  3. - Levïtico (Vaikrá)
  4. - Números (B’midibar)
  5. - Deuteronômio (Devarim)

Na tradição judaica existem a Torá escrita e a oral; A escrita são os livros citados acima, o que contêm os 613 mandamentos e a Torá oral é a explicação ou o conjunto de ensinamentos de como cumprir os mandamentos da torá escrita. Ao longo dos anos ela foi sendo passada de geração em geração através dos sábios para o povo, de acordo com o pensamento rabínico, não é possível estudar a torá escrita sem antes conhecer a torá oral.

Portanto em um sentido mais profundo vemos que o Pentateuco(Torá) não é apenas um conjunto de livros, mas sim é a totalidade e a expressão da santidade, pureza e do carácter da justiça de Deus.  Jesus cumpriu está justiça. Paulo escreve: "Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê." Romanos 10:4, sendo que Ele veio ao mundo e foi o único capaz de cumprir toda a lei com perfeição: "Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado."
Hebreus 4:14,15, Ele é o filho totalmente obediente, ou seja, Jesus é o que Adão não conseguiu ser. Jesus é aquele completamente submisso a vontade do Pai. Ele cumpriu a lei em nosso lugar, porque para nós era impossível cumpri-la.

A lei nos dá consciência de nossos pecados: " Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseando-se na obediência à lei, pois é mediante a lei que nos tornamos plenamente conscientes do pecado" Romanos 3:20.  Ela também nos revela a nossa necessidade por Cristo.

Então Jesus cumprindo a lei, toma sobre si o castigo que a mesma trás: "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;" Gálatas 3:13.

Por sermos pecadores estávamos condenados a morte, porque salário do pecado é a morte, conforme está em Romanos 6:23. Jesus vem e cumpre a exigência da lei morrendo na cruz do calvário em nosso lugar. Ele morre e sofre a pena que nos era destinada. Porém, por Jesus ter sido totalmente perfeito, Ele morre, mas a morte não tem direito sobre Ele. Porque a morte é a consequência de pecado, porém Jesus viveu sem pecados. Como perfeito obediente, levando sobre si o castigo da Lei. Jesus volta a vida então quando Deus o ressuscita pois não tinha pecado algum.

Então Jesus através destas coisas nos concede o direito de ser e existir. Coisa que não merecemos, mas nos é dado em forma de presente. Por isso hoje vivemos pela graça(favor que se dispensa ou recebe; mercê, dádiva). Está graça que nos vem pela fé e a fé em Cristo Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário