domingo, 14 de abril de 2019

Um pouco sobre a Via Dolorosa - Via Crucis

Via Crucis ou Via Dolorosa - Local onde Jesus carregou a cruz
Via Dolorosa (do latim Via Crucis, que significa "Caminho da Cruz"), diretamente falando, significa: o trajeto que foi percorrido por Jesus carregando a cruz do local do julgamento de Pilatos até ao Calvário.

Muitos são os visitantes que vão até a Antiga Cidade de Jerusalém e aproveitam a oportunidade para realizar o exercício da Devoção da Via Sacra, também conhecida como Via Sacra. As meditações da Via Sacra são baseadas nas tradicionais quatorze estações ou etapas em que se apresentam as cenas da Paixão de Cristo a serem meditadas pelos Seus seguidores e devotos:

Essas são as estações:

  1. Jesus é condenado à morte
  2. Jesus carrega a cruz às costas
  3. Jesus cai pela primeira vez
  4. Jesus encontra a Sua Mãe
  5. Simão de Cirene ajuda Jesus
  6. Verônica limpa a face de Jesus
  7. Jesus cai pela segunda vez
  8. Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
  9. Jesus cai pela terceira vez
  10. Jesus é despojado de Suas vestes
  11. Jesus é pregado na cruz
  12. Jesus morre na cruz
  13. Jesus é descido da cruz
  14. Jesus é sepultado
Essas estações são, supostamente, os locais onde momentos específicos aconteceram na última caminhada de Jesus, incluindo o local onde Simão, o Cirineu, começou a carregar a cruz, onde o rosto de Jesus foi limpado por Verônica, e onde Ele caiu a terceira vez. Alguns desses eventos, entretanto, como as três quedas e onde Verônica lhe limpou a face, vêm de fontes não canônicas – lendas que não são enraizadas às narrativas do Evangelho. 

Sete estações são encontradas na parte islâmica da cidade; duas são encontradas na parte Cristã, mas ao lado de fora da Igreja do Santo Sepulcro; e as últimas são encontradas dentro dos muros da Igreja do Santo Sepulcro.

Muitos são os peregrinos que continuam a caminhar pela Via Dolorosa para ter a oportunidade de contemplar a última caminhada feita por Jesus na Terra como o Messias.


E você, tem vontade ou curiosidade de caminhar pela Via Dolorosa? Deixe seu comentário.

domingo, 3 de março de 2019

Nicolaítas, quem eram eles?

Nicolaítas
Vamos começar citando os versículos do livro Apocalipse:

"Mas há uma coisa a seu favor: você odeia as práticas dos nicolaítas, como eu também as odeio."  Apocalipse 2:6

"De igual modo você tem também os que se apegam aos ensinos dos nicolaítas."
Apocalipse 2:15

Mas afinal, quem eram os nicolaítas?

Irineu e Hipólito (séculos 2 e 3 d.C.), diziam que o fundador dessa heresia era um certo diácono chamado Nicolau, um dos 7 escolhidos em Atos dos Apóstolos: 

"E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos." Atos 6:5,6. 

É certo que os nicolaítas deram muito trabalho à igreja de Cristo. Muitos estudiosos falam em uma certa tentativa de introduzir no meio cristão elementos pagãos. Eles tinham sua própria doutrina e praticavam obras carnais. Os nicolaítas viviam uma vida de libertinagem desenfreada. 

Sobre isso comentou Steven J. Lawson, dizendo: "eles encorajavam à libertinagem". Tertuliano (aproximadamente. 200 d.C) diz que eles comiam das coisas sacrificadas aos ídolos, e menciona a fornicação que cometiam.

Os nicolaítas ensinavam que o importante era o espírito, pois a carne para nada servia. Não viam o corpo como o templo do Espírito Santo. Diziam terem tido revelações exclusivas, e serem detentores da verdade, também profetizavam e tinham visões. Inventavam curas e forjavam milagres, adoentando as igrejas com imitações ridículas e ordinárias do poder de Deus.

De uma coisa podemos ter certeza através da leitura do texto bíblico: Jesus odiava as obras dos nicolaítas! Quando Jesus fala sobre o esfriamento da igreja de Éfeso, por ter abandonado o primeiro amor, Ele cita que o que tem a favor dela é que ela odiava as obras dos nicolaítas.

Isso é o que encontrei sobre essa seita, se você souber de mais alguma coisa, quiser sugerir algo ou comentar sobre, é só fazer através de um comentário.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Quem eram os publicanos?

Os publicanos
Os publicanos cobravam impostos do povo em nome do império Romano. Segundo relatos, havia duas espécies de publicanos: Os que eram responsáveis pela renda do império perante o imperador romano (publicanos gerais) e os publicanos delegados, que ficavam responsáveis pelo primeiro grupo dos publicanos. 

Os que eram considerados pelas "suas rapinas e extorsões, como ladrões e gatunos" seriam as classes inferiores dos publicanos, sendo que, para tal, os publicanos gerais eram escolhidos dentro das próprias províncias onde se deveria ser cobrado o tributo.

Eles tinham uma reputação muito ruim, afinal eles realizavam as cobranças de impostos do seu próprio povo em favor da nação dominadora. Muitas vezes sendo conhecidos como ladrão, avarento e sem coração. Os fariseus e outros religiosos se recusavam a conviver com publicanos, para não serem contaminados.  Uma prova disso, foi quando Jesus estava assentado e alguns publicanos chegaram e sentaram com Ele, o que causou revolta aos fariseus.

veja o texto:

"E aconteceu que, estando ele em casa sentado à mesa, chegaram muitos publicanos e pecadores, e sentaram-se juntamente com Jesus e seus discípulos.
E os fariseus, vendo isto, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso Mestre com os publicanos e pecadores? Mateus 9:10,11" 

Porém, segundo relatos, eles possuíam uma grande virtude, não eram hipócritas como alguns fariseus que se denominavam vigilantes da Lei Mosaica e não admitiam que se comesse à mesa com um publicano.

Jesus é a grande prova de amor, ele nunca rejeitou ninguém! Foi assim com os publicanos, afinal um de seus apóstolos era publicano. Esse é o momento em que Jesus chama Matheus (Levi), o publicano para o seguir:

E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.
E, passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na alfândega, e disse-lhe: Segue-me. E, levantando-se, o seguiu. " Marcos 2:13,14

E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu." Mateus 9:9

depois disto, saiu, e viu um publicano, chamado Levi, assentado na recebedoria, e disse-lhe: Segue-me. E ele, deixando tudo, levantou-se e o seguiu." Lucas 5:27,28

Além de Matheus, vemos a bíblia falar de Zaqueu, que era chefe dos publicanos. Como subiu em uma arvore para ver Jesus e encontrou graça aos olhos do Pai. Jesus foi comer na casa de Zaqueu, o que fez com que muitos murmurassem. 

Jesus não se importou com nada disso, na verdade no final de tudo o Senhor finalizou dizendo: " Hoje veio a salvação a esta casa!". 

Veja o texto na bíblia:

"E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.
E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente.
E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador.
E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado.
E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão.
Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." Lucas 19:5-10

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Satanás era realmente músico?

satanás musicoEu costumava ouvir isso quando criança, mas será que isso é realmente verdade? Satanás músico e regente do coral dos céus?

Bom, os dois textos utilizados por algumas pessoas para dizer isso estão em: Isaías 14:12-15 e Ezequiel 28:13-15. Esses textos na verdade descrevem profecias contra dois governantes da Antiguidade.

Isaías profetiza a ruína do rei da Babilônia e todo seu império e Ezequiel profetiza contra o governante da cidade de Tiro.

Os dois textos trazem uma descrição simbólica, uma linguagem apocalíptica, o que faz com que muitos tenham a imagem de que os dois não estão apenas falando sobre os reis da Babilônia e de Tiro, e sim que isso seria uma referência a satanás. 

Porém, teólogos da Reformados chamam a atenção de que os contextos dessas passagens não favorecem tal interpretação e que os profetas estariam falando sobre o orgulho e a soberba, e de como essas coisas podem levar o homem a cair.

Sim, nós sabemos que satanás caiu por conta da soberba, mas não está necessariamente está sendo citado nestes dois textos, nós não podemos usa-los como referência para isso.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Sobre o Colarinho Clerical

colarinho clevicalO colarinho clerical, utilizado na maioria das vezes por padres, tem origem protestante e não católica como muitos devem pensar.

O inventor do colarinho clerical, foi o Rev. Dr. Donald McLeod, pastor da igreja anglicana. Por isso, apesar de hoje em dia ser usado na maioria das vezes por padres, o uso desse colarinho está mais relacionado com o protestantismo do que podemos imaginar.

Foi a partir do Concilio Vaticano II, os católicos romanos passaram a usá-lo em substituição a batina, em algumas situações especiais. Usado por todos os graus de clero: bispos, presbíteros (padres) e diáconos, e também por seminaristas. Na tradição Oriental, às vezes, os subdiácono e leitores também o usam.

Se você ver um pastor de usando colarinho clerical, saiba que é extremamente normal.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Um pouco sobre a palavra Malakoi

Malakoi? Malakós!Você deve ter lido ou ouvido falar na palavra Malakoi, mesmo que vagamente. Isso porque em um debate composto pelo Youtuber Felipe Neto e o Pastor/Deputado Marcos Feliciano, a palavra Malakoi foi citada e se tornou o motivo de entrave entre eles (caso não tenha visto ainda, digita no Google ou no Youtube que você irá encontrar algo a respeito).
 
Não tenho a intenção de falar sobre o debate em si, mas sobre o significado da palavra Malakoi

Felipe Neto cita a palavra Malakoi e insiste na ideia de que ela seria uma palavra de origem hebraica e que significaria "devasso", o que segundo ele, não faz referência aos homossexuais no texto de 1 Coríntios 6: 9,10:

"Vocês não sabem que os perversos não herdarão o Reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus."

Realizando algumas pesquisas a respeito, vi que a palavra Malakoi na verdade é de origem grega, e é o plural da palavra Malakós, tendo como significado as palavras: brando, mole, complacente, fraco, e em sentido pejorativo pode ser usado como, delicado, desleixado, submisso, suscetível e também covarde ou efeminado.

ao ver o significado de efeminado no dicionário, encontrei a seguinte definição:
  
adjetivo

1. Diz-se de homem ou rapaz que tem trejeitos femininos. = ADAMADO, AFEMINADO 
2. Mole. 
3. Voluptuoso. Homem com características ou modos de mulher. Aparência ou modos feminis,Homossexualismo, transsexualismo, etc.
 

abaixo vemos o que algumas bíblias falam sobre malakoi:


King James Version – 1611: “efeminados”

Portuguesa 1690– “efeminados”

Valera em Espanhol 1602: “Efeminados”

Rheims-Douay – 1609: “Efeminados”

Darby – 1884 : “Aqueles que fazem de si mesmos mulheres”

Weymouth – 1903: “qualquer um que é culpado de crime desnatural”

Amplified – 1958: “Aqueles que participam em homossexualismo”

TNM das TJ: “homens que se submetem a atos homossexuais” FONTE

A Bíblia Judaica Completa 1998: “homossexualidade ativa ou passiva”


Enfim, de forma simples, esse é o significado de Malakoi. Espero que este texto te ajude de alguma forma.
 

sábado, 2 de setembro de 2017

Sobre Hermenêutica, Exegese e Eisegese

exegese e hermenêuticaVocê já deve ter ouvido falar em exegese e hermenêutica e de suas relevâncias para uma perfeita compreensão de um texto. O problema é que os autores de livros, pregadores e pessoas que conhecem a respeito, nem sempre explicam o que estes termos significam. 

De forma simples, a exegese tem como objetivo tirar as dúvidas sobre um texto específico, fazendo uso das linguagens originais daquele texto, dando assim clareza a interpretação que já esta na Bíblia. Ela deseja analisar uma determinada palavra inserida em um texto específico e ir no mais profundo do seu significado. 

Já a hermenêutica, é direcionada para se conhecer o texto em parâmetros gerais. Ela ensina as regras de interpretação e também a maneira de aplicá-las corretamente. É a ferramenta que aborda com profundidade os textos sagrados nos seus preciosos capítulos e versículos

Uma exegese errada, cria uma eisegese, que consiste em injetar em um texto, alguma coisa que o intérprete quer que esteja ali, mas que na verdade não faz parte do mesmo. Sendo assim, a eisegese consiste em manipular o texto para dizer o que ele não diz. 

Por isso, Jamais confunda Exegese com Eisegese! Se isso acontecer, levará o hermeneuta (aquele que se especializa ou é versado em hermenêuticaa uma falácia hermenêutica (o termo falácia deriva do verbo latino fallere, que significa enganar. Designa-se por falácia um raciocínio errado com aparência de verdadeiro).

Podemos dizer então que a exegese analisa um texto específico, a hermenêutica analisa um texto dentro dos seus aspectos gerais e a eisegese manipula o texto, levando as pessoas ao erro.

Fontes: link, link

sábado, 10 de junho de 2017

Quem era o Jovem nu citado na Bíblia?

João Marcos
O evangelho de Marcos trás um fato exclusivo e, no mínimo, curioso no momento que Jesus está sendo levado pela guarda ao Sinédrio. Um homem vestido com apenas um lençol está segundo Jesus e quando a guarda tenta prendê-lo, o jovem acaba deixando cair o lençol e foge nu.

Estes são os versículos que relatam o ocorrido: "Um jovem, vestindo apenas um lençol de linho, estava seguindo a Jesus. Quando tentaram prendê-lo, ele fugiu nu, deixando o lençol para trás." Marcos 14:51,52

Essa passagem parece estar meio que fora de contexto, como se não precisasse estar ali, por não acrescentar nada à mensagem do evangelho. Então, o que levou Marcos a escrever sobre esse fato? Quais são seus motivos, afinal? Acredito que tenha sido algo relevante para o próprio autor e boa parte dos historiadores diz que este jovem que o texto relata seria o próprio João Marcos. Claro que não temos certeza, mas esta é uma suposição.

Uma presunção interessante que encontrei a respeito do ocorrido, é a seguinte: "É provável que a casa de Maria, mãe de João Marcos, fosse o local onde ocorreu a última ceia de Jesus. Como Judas saiu antes do término da ceia, não sabia que Jesus tinha ido ao Getsêmani, por isso o traidor se dirige à casa de Maria, acompanhado de uma guarnição de soldados armados que fazia a segurança do Templo. Nesse momento, o jovem João Marcos, que já estava deitado, se levanta e vê que Judas está saindo na direção do jardim onde Jesus costumava orar. Então, o jovem Marcos resolve avisar a Jesus e sai apressado, enrolado apenas com um lençol, pois na pressa, teria sido a única coisa que encontrou para se cobrir. Ao chegar lá, Jesus já estava preso, Marcos então meio desnorteado, vai o acompanhando até que é obrigado a correr, deixando o lençol nas mãos dos guardas." (Professor Marcos André, Clube da teologia)

Bom, esta é apenas uma conjectura, existem outras fontes que podem trazer explicações diferentes. Pessoas usam este texto como forma de trazer uma mensagem, por exemplo falando que esse jovem vestido com o lençol é um símbolo daqueles que seguem a multidão sem saber direito o que estão fazendo. O jovem do lençol também representa aqueles que são seguidores ocasionais de Cristo; pessoas que seguem movimentos e não verdadeiramente a Jesus.

E você, o que pensa a respeito? Acha que o jovem do lençol era mesmo João Marcos ou apenas um desconhecido que ele quis citar?