segunda-feira, 20 de julho de 2015

Os Ladrões Crucificados com Jesus

Os dois ladrões e CristoForam crucificados com Cristo dois ladrões: "Com ele crucificaram dois ladrões, um à sua direita, e outro à sua esquerda" (Marcos 15:27). Os ladrões sobre as cruzes estavam posicionados como ninguém, embora não merecessem ser invejados, para contemplar a crucificação de Cristo no meio deles.

Os dois ladrões eram o extremo oposto em caráter daquele que se achava no meio deles. Eles eram "ladrões"; roubavam as pessoas para enriquecer; ao passo que Jesus "se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos" (2 Coríntios 8:9). Eles eram "malfeitores"; ao passo que ele "andou por toda parte, fazendo o bem" (Atos 10:38), completamente inocente. Eles eram "transgressores" (literalmente, fora-da-lei), sem se preocuparem com a lei dos homens ou de Deus; ao passo que só Jesus guardava a lei de Deus à risca e mostrava consistentemente em sua vida e em seu ensino o respeito por toda lei devidamente constituída. O contraste entre o caráter dos ladrões e o de Cristo era evidente mesmo nas cruzes, quando "os que com ele foram crucificados o insultavam"; ao passo que ele "quando ultrajado, não revidava com ultraje" (1 Pedro 2:23).

A respeito dos nomes desses ladrões que foram crucificados com Cristo, “um à Sua direita, e outro à Sua esquerda” (Mt 27:38; Mc 15:27; Lc 23:32 e 33; Jo 19:18), a bíblia não faz menção. Mas no Evangelho de Nicodemos *(obra apócrifa produzida no período pós-apostólico), capítulo 9, verso 4, os dois malfeitores são identificados como Dimas e Gestas. Já no capítulo 10, verso 2, do mesmo evangelho apócrifo, Dimas é identificado como aquele que repreendeu o outro malfeitor por suas blasfêmias (ver Lc 23:40-42).

Não podemos considerar os livros apócrifos como *canônicos, nem mesmo como divinamente inspirados, pois vários de seus ensinos são de natureza especulativa e antibíblica. Mas, além de idéias especulativas, esses livros contêm também informações históricas, corroboradas por outras fontes confiáveis da época. Não confirmada pelos quatro evangelhos canônicos, a tradição de se identificar os dois malfeitores pelos nomes acima mencionados não passa de uma possibilidade.


Apócrifos: também conhecidos como Livros Pseudo-canônicos, são os livros escritos por comunidades cristãs e pré-cristãs (ou seja, há livros apócrifos do Antigo Testamento) nos quais os pastores e a primeira comunidade cristã não reconheceram a Pessoa e os ensinamentos de Jesus Cristo por serem escritos após o I século e, portanto, não foram incluídos no cânon bíblico.



Canônicos:Cânon (em grego, kanón) significava “medida, norma” e, por extensão, “catálogo, índice, registro”. A partir do séc. 4.° aplicou-se o vocábulo ao catálogo dos livros inspirados por Deus no Antigo e no Novo Testamento.



Fontes: link1, link2, link3

10 comentários:

  1. Muito boa as explicações, foi bem edificante para mim.Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Peixoto de Lima19 de março de 2017 13:18

    Isso é muito importante, porque todas as histórias bíblicas devem ter um fundamento Bíblico

    ResponderExcluir
  3. A Bíblia diz qual era a posição do malfeitor que foi ao paraíso, direita ou esquerda? Eu não encontrei!

    ResponderExcluir
  4. A condenação de Jesus por Anas e Caifas,se deu por falta de crédito da sacerdotisa Sara, filha de Caifas que deixou que os livros da Lei de Moisés fosse roubado!
    Nisto o sobrinho de Caifas, Judas Iscariotes, para proteger Sara, afirmou que Jesus é quem havia roubado os livros da Lei.
    Ele foi detido e Judas que nunca foi apóstolo, garantiu a Caifas que ele se encarregaria de explicar aos judeus que Jesus era o ladrao das Leis.
    Assim Sara afirmou a seu pai que, Jesus afirmara que destruiria o templo e construiria em 3 dias.
    Caifas afirmou ser blasfêmia, pois o templo levará 46 anos para ser construído por Salomão.
    Jesus foi libertado e na quinta feira, Judas disse a todos os judeus que Jesus era o Ladrao da Lei!
    O restante da história já é conhecida por todos, mas a verdade da crucificação junto com os ladroes de por este motivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qdo isso vai virar filme? Boa ficção. Kkkkk

      Excluir
    2. Você viajou nessa aí. De onde tirou toda essa história ridícula?

      Excluir
  5. A cultura, o conhecimento, a sabedoria são os bens valiosos e nem sempre assim reconhecidos pelos incautos!

    ResponderExcluir
  6. É uma boa mensão de estar inteiramente ligado cada dia mais aprofundo na Bíblia, contudo uma forma de cada vez mais nós aprendermos e multiplicar o Amor de Jesus Cristo, porque sem ele cada um de nós não chegaríamos aonde estamos hoje, é também de nos surpreender e nos alerta a cada dia a obra que cada um devemos fazer.

    ResponderExcluir